Categoria Textos


Não-haikai não-pessimista
12/05/2020

Não é pessimismo, é esperança.Não se combate o monstroSem primeiro acreditar que ele está vindo.




O dia em que tirei Omari do sério
22/04/2020

Em setembro do ano passado, fui com minha família e amigues num duelo de vogue. Vibrei e estalei os dedos para dezenas de voguers explodindo performatividades em performances por sei lá quantas mil categorias até que por meados da noite duas competidoras se estranharam no palco. Era a categoria “femme figure”, dedicada a mulheres cis […]




Tradução de “Heavy balloon” da Fiona Apple
20/04/2020

O novo álbum maravilhoso da Fiona Apple saiu depois de 8 anos de espera sem espaço para decepções. Vou arriscar uma tradução aqui porque acho importante que se fale sobre certas coisas. Músicas sobre depressão escritas por quem sabe do que fala falam diretamente com quem sabe do que estão falando. Se é que você […]




O monstro
01/04/2020

Enquanto eu pintava robôs no último mês, uma fenda que se abria no espaço-tempo acabou de rachar a lógica e nossas fantasias de futuro distópico se materializaram ao completar sua fusão com as noções de uma era medieval que já voltava a galope nesse quadro sócio-político-cultural surrealista. E agora estamos aqui, uma civilização manipulada por […]




Belzebu é amor
21/02/2020

Na madrugada do último dia 18 nosso amigo e anfitrião das visitas, Belzebu, nos deixou depois de uma batalha épica contra a FELV. Belzinho ganhou esse nome quando apareceu com seu berro gutural numa noite em frente ao prédio onde moram nossos amigos Amanda e Mário. Atendendo prontamente ao chamado de Amanda, sua primeira mãe, […]




Meus pensamentos de 2017 sobre teoria queer e coisa e tal
12/02/2020

Fazendo uma faxina na papelada velha, encontrei essa anotação de 2017 feita num caderno onde eu costumava escrever algumas reflexões aleatórias: “O movimento queer brasileiro é de fato uma repetição do estrangeiro colonizador, como dizem seus críticos, ou são justamente aqueles que se propõem a interpretá-lo sob uma perspectiva acadêmica que pecam ao analizá-lo sob […]




Tudo em volta está borrado
18/11/2018

É conhecido o fenômeno que faz com que pessoas acabem acreditando nas próprias mentiras se mentem com suficiente frequência. Num desdobramento indigesto, o cinismo também tem convencido os próprios cínicos enquanto bate repetidamente em nossas cabeças em golpes vindos de cima. Nessa semana então pudemos receber de nossos co-cidadãos, cá de baixo, que “Bolsonaro salvou […]




Sketch urbano + a parte mais bizarra do que é viver nesses tempos
09/11/2018

Continuar levantando, rumando para o trabalho, brigando contra a noção do absurdo para conseguir desempenhar suas funções adequadamente, almoçando como se houvesse espaço para apetite, voltando pra casa querendo um conforto impossível e depois fingindo que é possível dormir.




E o Bostinha levou…
03/11/2018

Cadê o resto do meu Inktober? Foi pro ralo junto com meu sono nessas últimas semanas pré e pós apocalipse. Mas continuarei aqui, para desespero desses fascistas e serumaninhos mal-resolvidos que não conseguem conceber uma idéia de mundo sem a opressão de boa parte dele. Mal sabem eles que estaremos sempre aqui. Estamos apenas começando, […]




Sejamos realistas
01/04/2018

Eu já venho cantando essa pedra desde 2016 e agora sai no Le Monde e pessoas vem comentar surpresas que alguém escreveu um artigo ou fez um video falando que “talvez tenhamos indícios de corrermos o risco de talvez quem sabe não termos eleições esse ano”. Vamos cortar todas essas voltas no começo dessa afirmação, […]




Um pra trás, dois pra frente
22/03/2018

Bom, aqui estou de novo. Meu blog estava parado nos últimos 5 anos. Nesse tempo, estive amadurecendo minha relação com a internet e minhas opiniões sobre as redes sociais até que cheguei num ponto de ruptura. Foi gradual. Comecei tentando controlar meu tempo gasto no facebook e logo senti a eficiência da armadilha que me […]




Uma coisa que eu aprendi com a internet:
12/01/2013

Pense numa esquisitice sua. Uma coisa que você gosta ou um detalhe da sua personalidade que é considerada por quem te conhece e por você como uma pequena excentricidade única da sua pessoa. Pensou? Pois é. Tenha certeza de que existe um grupo bem numeroso em algum lugar do mundo que não só deu um […]




O Femen? Bem…
10/01/2013

Ou o Femen não sabe o que faz e as notícias que temos sobre suas práticas e bastidores são de fato fruto de uma impressionante falta de responsabilidade, compromisso, escrúpulos, preparo, consciência, direcionamento e seriedade… ou o Femen sabe o que faz e estamos diante de um inimigo tão esperto que talvez tenhamos que repensar […]




Reflexão sobre a rejeição imediata quanto à Gaby Amarantos cantando Krafwerk
27/12/2012

Talvez, de tão traumatizados com a mídia emburrecedora, tenhamos entrado num estado defensivo que nos atrapalha a diferenciar o velho “seja um estúpido” de um saudável “não se leve tão a sério”.




Reflexão sobre Istagram e afins
08/07/2012

Acho no mínimo bem curioso que em tempos de índices preocupantes de distúrbios alimentares, neurose generalizada com a alimentação, preconceito com gordos, rígidos parâmetros estéticos opressivos e irreais, celebração da magreza como ideal de felicidade… … esteja tão em voga postar na internet fotos de comida. Como eu gostaria de ver uma bela análise psico-sociológica […]




Quem se define, se define.
14/03/2011

Inúmeras vezes, presenciei “artistas” (me permito o direito às aspas) se perderem ao esmiuçar todos os aspectos de seu traço ou proposta e, assim que percebem que seu trabalho transparece um pouco mais de si mesmos do que gostariam, fazem questão de frisar que não consideram sua obra como “arte gay”, “arte negra” ou qualquer […]




Bárbara S. de P. X Andy Warhol
08/07/2008

(outro pequeno fragmento do meu Trabalho de Conclusão de Curso, para a Escola de Belas Artes da UFMG)Annateresa Fabris descreve uma comparação feita por Jameson entre O grito de Munch e os retratos executados por Andy Warhol: O grito é “uma expressão ortodoxa da grande temática moderna da alienação, da anomia, da solidão, da desagregação […]




Sobre a série de nus femininos

(série disponível para visualização no site, link no logotipo acima)O processoO trabalho vem sendo desenvolvido há aproximadamente 2 anos e, desde então, o que inicialmente seria uma série temática se transformou em uma busca artística e pessoal por linguagem, estilo e identidade visual. A técnica se definiu logo no início, sendo a têmpera ovo a […]